17 julho 2011

Entrevista com Igor Isaias Banlian- Webmaster do Dreamcast BR

Hoje, dá-se incio a uma nova seção do blog: entrevistas com figuras da net. Hoje vou entervistar uma pessoa conhecida no cenário Dreamcast nacional: Igor Isaias Banlian, o webmaster do site Dreamcast BR e um entusiasta pelo console que conta em meu blog um pouco sobre sua vida com games, mais pelo enfoque o Dreamcast. Pegue seu VMU e salve seu save de PSO v2 e divirta-se e conheca mais desse webmaster que mantém a chama do cenário Dreamcast viva nos corações das viúvas da SEGA que até hoje não acreditam que ela faliu!


Koi:
Nome completo e data de nascimento

Igor Isaias Banlian:
Igor Isaias Banlian, nasci dia 14/02/1990, estou me sentindo um idoso!

Koi:
Como você conheceu os video games?

Igor Isaias Banlian:
Conheci os videogames quando eu era criança, meu tio me dava de presente Master System(s) e Mega Drive(s), muitos com defeito, e eu aprendi a consertar esses defeitos ainda criança, com gambiarras, usando fita adesiva, super cola, palitos de fósforo, etc... Também lembro que ganhava alguns Master System e Mega Drive de mães de colegas meus de escola...

Koi:
por que o interesse no dreamcast, um console descontinuado em 2001 ?

Igor Isaias Banlian:
Bom, eu fiz um site dedicado ao Dreamcast antes de eu ter um Dreamcast, que foi o Dreamcast Revolution, o primeiro site que fiz na vida, e eu o fiz porque achava as informações sobre o Dreamcast muito dispersas, uns fóruns exigiam cadastro para ver certos tutoriais, outros não tinham uma boa organização e misturavam os tutoriais referentes ao Dreamcast com outros referentes a outros videogames, então pensei em juntar tudo de forma organizada em um lugar só...

Sobre meu interesse no Dreamcast, é porque eu sempre fiquei fascinado com o que ele fazia na época, como acessar a Internet (e li que hackers invadiam sistemas usando o Dreamcast), bem como rodar (GNU)Linux, emular outros consoles de videogame, até mesmo o PlayStation, ter um "Memory Card" com visor LCD (o VMU), etc., tudo isso eu achava incrível, e não tive um Dreamcast em seu áuge...

Koi:
"Na época da criação do Dreamcast Revolution você já tinha o console?"

Igor Isaias Banlian:
Não, naquela época eu era um fã do Dreamcast, adoraria ter um, mas não tinha, só vim a ter alguns anos depois! (Bota anos nisso: 2007 pra 2001...).

Koi:
Quando você consegiu seu dreamcast?

Igor Isaias Banlian:
Fazem alguns anos, minha mãe comprou para mim, pois eu não trabalhava e atualmente também não trabalho, mas foi bastante complicado conseguir que ela ajuntasse dinheiro para isso, mas eu o fiz mais pelo meu site e fórum do que por mim, pois eu nem uso meu Dreamcast para jogar, mas sim para estudar defeitos e soluções, para estudar a instalação de MODs (modificações caseiras), para testar softwares homebrew, etc...

Koi:
Você nunca jogou um dreamcast pra valer, nem zerou um joguinho?

Igor Isaias Banlian:
Eu nunca zerei jogos na vida, exceto dois, respectivamente Machinarium e Angry Birds para Google Chrome, e isso porque usei roteiros para ambos os jogos, mas isso não significa que eu não jogue casualmente alguma coisa, gosto bastante de jogar Shenmue (1 e 2, é meu jogo preferido), Sonic Adventure (1 e 2), Vigilante 8 2nd Offense, entre outros...

Koi:
como foi lidar com um site sobre um videogame que você só conhecia através de tutoriais da net, foi difícil?

Igor Isaias Banlian:
Não foi difícil porque eu não fazia os tutoriais, eu apenas os reunia em um único lugar, então quanto a isso era fácil, o difícil foi traduzir os que estavam em Inglês, porque eu não sabia (e não sei) falar Inglês, então eu sempre usei o Google Tradutor para traduzir tudo e depois, como sou bom em Português, eu reformulava as frases para que fizessem sentido (da melhor forma possível), e depois as comparava com o texto em Inglês buscando entender a lógica das frases, outra coisa difícil era a formatação, pois aquele site era feito no Microsoft FrontPage (aquele programa de edição HTML do Microsoft Office), e ele era uma porcaria, o template que eu usava também era, e por ser um site estático, cada página tinha que ser montada manualmente, e isso gerava um grande esforço repetido! (Pensei que tudo tinha começado com um fórum).

Koi:
Lembro-me do SACD (Serviço de atendimento ao Dreamcast) que sempre existiu no seu fórum. Como era dar suporte aos usuários de dreamcast sem nunca ter tido uma experiência com o console? Os seus estudos de eletrônica te ajudaram como?

Igor Isaias Banlian:
Bom, quem entende de eletrônica sabe consertar qualquer coisa (ou não), eu sempre pensei assim, e eu simplesmente seguia a lógica dos defeitos, pois mesmo eu não tendo um Dreamcast, na época eu tinha um PlayStation (o PSone e depois vendi e com parte do dinheiro comprei o modelo que o pessoal chama de "tijolão"), e ele segue basicamente os mesmos conceitos do Dreamcast (tá, o motor do Fiat Uno é o mesmo que o motor do Celta), ambos tem Unidades Óticas que você executa os mesmos procedimentos de ajustes (como se cada unidade ótica de cada console fosse igual), ambos tem fusíveis e fusistores que você troca da mesma forma, etc., além do que defeitos em fontes chaveadas são universais, toda fonte chaveada segue o mesmo princípio de funcionamento, tanto a do Dreamcast, como uma AT ou ATX de PC, por exemplo, e na época eu já consertava fontes chaveadas de PC também... (Pra título de curiosidade vejam as fotos de uma fonte de PC e uma de Dreamcast e perguntem-se: é a mesma coisa?)

Koi:
Seus conhecimentos de eletrônica, foi de algum curso, ensino técnico ou experiências Autodiadatas?

Igor Isaias Banlian:
Eu sempre consertei tudo na gambiarra, com 7 anos eu já mexia com elétrica, consertava abajures, interruptores (eu abria o interruptor com defeito, desentortava os contatos metálicos, lixava com lixa de unhas, etc.), consertava também pisca-pisca de Natal, depois conforme fui crescendo fui aprendendo a consertar outras coisas, como máquinas de lavar roupas, chuveiros, TVs, rádios, etc., mas aprendi tudo sozinho, não tenho nenhum curso de eletrônica, sempre aprendi por "engenharia reversa", ou seja, desmontando tudo para ver como foi feito, muitas vezes destruindo completamente o objeto, mas aprendendo tudo sobre ele! (Em suma: ele só abria os objetos pra ver como eles eram por dentro!)

Quando eu tinha uns 12 ~ 13 anos eu já tinha acesso a Internet Discada, daí aprendia lendo tutoriais, e lendo tópicos na seção de eletrônica do fórum Clube do Hardware, do fórum Guia do Hardware e do Fórum PCs... (Coisa mesmo de profissional formado pela cadeira da curiosidade!)

Koi:
Você acha que o direcionamento técnico e específico demais afasta frequentadores de seu site/ forum?

Igor Isaias Banlian:
Sim, realmente afasta, mas eu sou uma pessoa técnica, eu sempre gostei dos videogames mais pela parte técnica, pelos reparos eletrônicos, pelas modificações, pela eletrônica, e não pelos jogos em si, pois jogos para mim são um bônus, "hackear" os consoles é minha diversão principal, entender como eles funcionam minuciosamente, etc., e é isso que eu me disponho a ensinar no meu site e fórum, não só eu como todos os autores dos tutoriais que eu reúno lá!


Koi:
Pra um console que foi descontinuado como o Dreamcast, como você vê o cenário atual do console atualmente?

Igor Isaias Banlian:
O Dreamcast é como todo console descontinuado, onde de vez em quando aparecem novidades vindas de pessoas comuns que se dispõe a fazer algo para ele, o problema é que existe um certo preconceito contra o Dreamcast, as pessoas acham que "ou ele deveria estar morto e enterrado, ou deveria estar super ativo e ser relançado", mas não enxergam o meio-termo, a realidade, o Dreamcast sempre continuará tendo novidades no ritmo atual, de forma bem lenta e contínua, e é assim até com o Atari (e com todos os outros, Master System, Mega Drive, NES, SNES, etc.), de vez em quando aparecem novidades (como MODs caseiros e jogos) para ele até hoje, então porquê seria diferente com o Dreamcast?!?! (Ou mesmo as pessoas perdem interesse num console que não tem mais lançamentos comerciais).

Koi:
Qual o seu programa/ acessório que você acha mais revolucionário do console e por que?

Igor Isaias Banlian:
Essa é uma boa pergunta, mas revolucionário podem ter várias interpretações, cada programa/acessório foi revolucionário de uma forma, mas o que mais chamou a atenção foi sem dúvidas a Internet, então eu escolheria um acessório simples e comum que já vinha com o Dreamcast na maior parte do mundo, o famoso Modem, como o acessório mais revolucionário, por ter chamado muito a atenção, em uma época onde os concorrentes não tinham possibilidade de acesso a Internet (não de forma massificada, onde qualquer um poderia usufruir), e quando os PCs eram muito caros ainda para a maioria das pessoas! (pra sua época foi, agora hoje em dia com internet no celular, Lan Houses...)

Koi:
Como você vê o cenário nacional do console (lê-se jogadores desenvolvedores etc)?

Igor Isaias Banlian:
Muito ruim, e estou sendo sincero (Por que será?)! A cena homebrew do Dreamcast no Brasil é praticamente inexistente, a "meia dúzia" que tem faz parte de equipes de tradução e/ou fã-dublagem de jogos, não existe cena de desenvolvedores de modificações de hardware para Dreamcast no Brasil, nem de desenvolvedores de jogos para Dreamcast no Brasil, salvo raras exceções ainda não confirmadas, como o Maid Fight (que é um projeto de caráter muito confiável, por sinal), e/ou brasileiros envolvidos na cena Dreamcast em outros países, como no caso do Counter-Strike para Dreamcast... Jogadores tem vários, pessoas para fazer modificações caseiras já desenvolvidas também, mas isso não ajuda na evolução do que o Dreamcast pode ainda fazer no futuro, pois é como o capitalista do Steve Balmer disse: "- Developers! Developers! Developers!", precisamos de desenvolvedores, e muitos! (Como se desenvolver pro Dreamcast dê-se algo, quem desenvolve pra ele é somente por Hobby!)

Koi:
Falando em projetos um projeto muito comentado e criticado por aí, Maid Fight. Que muitos acreditam que não passa de fake, vaporware. O que você acha disso e de pessoas de desenvolvedores que dizem ter projetos e não os conclui ou criam vaporware?

Igor Isaias Banlian:
Eu não apoio fakes ou vaporwares, como muitos acham que sim, mas a questão do Maid Fight é que o desenvolvedor chefe dele, que eu tenho adicionado no meu MSN, garante de toda forma que o jogo está sendo feito, que será lançado em novembro, que ele tem um estúdio de desenvolvimento de games, o Press Games, e eu não posso desacreditar ele, ou afirmar que ele está mentindo, como muitos querem que eu faça, pois não tenho certeza de que ele está mentido, o que o "pessoal do contra" conseguiu mostrar até agora são indícios de que o jogo pode ser fake, mas não a comprovação absoluta de que é fake, então enquanto eu não tiver a absoluta certeza de que aquele cara enganou todo mundo, eu não irei dizer que ele está mentindo, nem tirar os anúncios do jogo do meu site, pois meu interesse é divulgar os projetos nacionais, dar credibilidade máxima para eles, e não o contrário... ( Traduzindo: Não importa se é fake ou não, tô divulgando e darei apoio mesmo quebrando a cara ou que tenha provas de que o projeto é uma farsa).

Koi:
Ele te ofereceu alguma cópia para você avaliar e dizer como está o jogo em seu site?

Igor Isaias Banlian:
Não, e eu pedi o CD Demo do jogo via e-mail, mas da última vez que falei com ele por MSN ele me disse que não chegou o meu e-mail lá e que devido a problemas técnicos ele não está mais enviando CDs Demo, mas que voltaria a enviar assim que possível (Problemas técnicos, sei...)... O que eu posso fazer é reenviar o e-mail pedindo a Demo do jogo, não posso obrigar ele a me mandar nada, então estou na mesma situação que qualquer jogador comum nesse caso ! Aliás, se alguém comprou algum jogo relacionado ao Maid Fight, ou se tem esse CD Demo do Maid Fight, por favor, entre em contato, tire fotos, faça vídeos, me mande uma cópia, faça upload em algum site, enfim, mostre que o jogo existe, isso é um apelo! (Cri, cri, cri...)

Koi:
Mas você como administrador de um site técnico/ informativo do console não deveria buscar informações do projeto? Por que ele se negaria a te dar isso se seria interessante também para ele em termos de divulgação?

Igor Isaias Banlian:
O porquê dele se negar a algo você deveria perguntar para ele, pois eu sinceramente não sei, e eu tentei ao máximo conseguir mais informações sobre esse jogo, mas tudo que consegui foi o que eu postei, foi só o que ele liberou sobre o Maid Fight, ele não me deu mais nenhuma informação, o que eu sei é o mesmo que todos que acompanham a comunidade no Orkut do jogo sabem, eu infelizmente não tenho informações mais precisas sobre isso, e o porquê dele não expor o trabalho do estúdio dele com mais clareza eu não faço a mínima ideia! (O desenvolvedor deixou todos na pista!).

Koi:
Seu site possiu patrocinadores ou alguém que ajuda no seu trabalho de reunir informações e tutoriais do dreamcast?

Igor Isaias Banlian:
O servidor e alguns anos do domínio .com pago é oferecido de graça para mim pelo meu amigo Pedro (o Bonner da Vibe Games), já o domínio .com.br eu pago do meu bolso, tiro da minha alimentação e pago (pois sou pobre, mesmo), também não tenho ajuda alguma para reunir informações e tutoriais sobre o Dreamcast, somente alguma coisa foi feita algumas vezes por um Português muito gente boa chamado JotaB (ele também criou a WebTV do Dreamcast BR, a DreamcasTV), e por mais um usuário do fórum que uma vez traduziu um tutorial para o site, mas sinceramente faz tanto tempo que eu não lembro o nome nem o nick dele (se ele ler isso, por favor, volte a participar do fórum e diga o seu nome aqui para ficar registrado o crédito)...


Koi:
Como é superar essa falta de recurso e manter um site?

Igor Isaias Banlian:
É muito difícil, eu já tive que mudar de servidores várias vezes, por justamente perda de patrocínios devido a problemas pessoas de quem tinha oferecido outras hospedagens, o site já ficou fora do ar pelo não pagamento do domínio, pois eu não tinha nem o que comer (oh, que drama!), quanto mais algum centavo para pagar tal domínio, também houve perda de anexos do fórum de forma inexplicável em uma migração de servidores (que nem o Suporte phpBB no Brasil soube o porquê disso ter ocorrido), entre outros problemas, mas eu sou muito teimoso e nunca vou desistir do Dreamcast BR!


Koi:
Um forum famoso de Dreamcast em sua reformulação resolveu retirar a sala específica do console e foi visto que o fórum não foi mais o mesmo, você acha que se deve a eles terem abandonado o assunto que foi carro chefe a tantos anos dele? Isso beneficiou seu site de alguma forma?

Igor Isaias Banlian:
Bom, eu até poderia dizer que sim, pois usuários de lá que querem falar só sobre o Dreamcast acabam procurando o Dreamcast BR, haja visto que lá o Dreamcast não é mais o tema central, mas vou dizer que não, pois a quantidade de usuários que "debandaram" de lá em sua maioria não foram para o Dreamcast BR, mas sim esqueceram-se do Dreamcast e de fóruns sobre esse assunto, o que causou é um grande prejuízo para a (inexistente) cena Dreamcast no Brasil... Eu já tentei várias vezes falar com o administrador de lá, sobre uma fusão dos sites, mas com relação a voltar a dar ênfase só no assunto Dreamcast, mas parece que ele me odeia, e eu nem sei o porquê, mas nunca sequer consegui ter uma conversa com ele, foram só tentativas frustadas de algum entendimento... Eu ainda continuo achando que os dois fóruns deveriam se unir, mas não irei mais propor isso, afinal eles não querem nem conversa!

Koi:
Quantas visitas tem por mês seu site, e tem muitos usuários cadastrados?

Igor Isaias Banlian :
Por mês são em média 1500 visitas no site. Quanto aos cadastros do fórum, temos atualmente 116 membros...

Koi:
A que se deve a debandada do pessoal do cenário Dreamcast, desinteresse pelo console ou são atraídos por outros aparelhos?

Igor Isaias Banlian:
Nem um nem outro, o cenário Dreamcast nacional sempre foi muito fraco, não temos quase nada feito por brasileiros para o Dreamcast, então eu diria que se tinhamos 0.1% de cena Dreamcast no Brasil enquanto ele estava "ativo no mercado", somente caiu para 0% com o tempo, devido ao fato dele não estar mais "ativo no mercado", já com relação a essa cena sempre ter sido tão fraca, creio que seja pelo alto custo do console em seus primeiros anos de produção, e por ele ter sido "abandonado pela SEGA" em tão pouco tempo, nem deu para se formar uma cena forte por aqui... (Nem teve desenvolvedores brasileiros na pós vida do console, vai ter agora?)

Koi:
Qual console do momento que pode ser considerado como sucessor do Dreamcast? Por que? E você investiria nesse console se pudesse ou continuaria com o Dreamcast?

Igor Isaias Banlian :
Essa pergunta é bem difícil, mas eu vou ser um futurista de futuro bem próximo e dizer que o sucessor do Dreamcast atualmente (em um futuro bem próximo) é o Wii U, e digo isso pois ele engloba o que o Dreamcast teve de melhor, um controle com tela LCD, conexão a Internet, gráficos muito bons, uma marca tradicional e reconhecida no mercado dos games a décadas (a Nintendo), etc... Se eu tivesse dinheiro eu investiria no Wii U sim, e até mesmo apoiaria o desenvolvimento de um emulador de Dreamcast para Wii U, com certeza seria muito legal emular o VMU naquele controle "tipo tablet"! Ah, mas eu não abandonaria o Dreamcast por causa disso, ele seria mais um console para mim, a estante tem espaço para todos!

Koi:
Mas um console já lançado? Qual seria o sucessor ?(insisto na pergunta)

Igor Isaias Banlian:
O sucessor direto seria o XBox, o primeiro, e consequentemente o XBox 360, não só pelas semelhanças dos controles, mas também pelos jogos que tem tanto versões para Dreamcast quanto para XBox, pela quantidade de acessórios, pela cena homebrew, pela quantidade de programas e emuladores, etc...

Koi:
Conte um caso curioso envolvendo o Dreamcast, algo único que tenha acontecido com você envolvendo o console

Igor Isaias Banlian:
Bom, um caso um tanto curioso é o fato de eu estar em uma epopéia envolvendo o Dreamcast, a gravação de jogos para Dreamcast em .mdf/.mds e .cdi em softwares para GNU/Linux (pois eu não utilizo Windows, só utilizo GNU/Linux mesmo), pois tais arquivos de imagem são Multi-Track, e não existe forma de converter eles para .iso mantendo-os Multi-Track (exceto de .cdi para .nrg, com o cdi2nero, mas aí você é obrigado a usar o software proprietário Nero 4 Linux), então eu cheguei a níveis internacionais com isso, falando diretamente com lendas do software livre, como Richard M. Stallman e Jon "Maddog" Hall em busca de uma solução para esse problema... E ainda continuo em busca de uma solução para isso, custe o que custar! (Olha a resposta que eu recebo...)

Koi:
Qual o recado que você mandaria aos fãs do Dreamcast?

Igor Isaias Banlian:
Que participem! Opinem, critiquem, divulguem, aprendam, ensinem, tentem fazer, e façam! Ah, e nunca se deixem levar pelos que falam mal do Dreamcast de forma destrutiva, sem ao menos conhecer o console de verdade! (Aham Cláudia, agora senta lá).

5 comentários:

Igor Isaias Banlian disse...

Tenho dois comentários a fazer:

1º) Seria mais honesto da sua parte deixar claro que os comentários entre parênteses nas minhas respostas são de sua autoria, e não meus (ou coloque-os de outra cor, grifados, etc...)!

2º) Você critica duas coisas de uma área que não domina, a eletrônica, e com isso suas críticas ficaram sem lógica, são essas:

Koi disse: "como se cada unidade ótica de cada console fosse igual"

Quem entende de eletrônica sabe que sim, são iguais em sua concepção geral, os procedimentos para se alinhar, balancear, ajustar o foco, etc., de uma Unidade Ótica de PlayStation são os mesmos para uma Unidade Ótica de Dreamcast, e até mesmo para uma Unidade Ótica de CD Player de Aparelho de Som! Os componentes eletrônicos usados em sua fabricação também são os mesmos nos mais diferentes aparelhos... Tanto que você pode adaptar Unidades Óticas de drives de CD-ROM para PC no Dreamcast de forma perfeita - inclusive meu Dreamcast funciona com uma Unidade Ótica de drive de CD-ROM de PC! Veja este link para aprender mais sobre Unidades Óticas: http://www.sabereletronica.com.br/secoes/leitura/1629

Koi disse: "Pra título de curiosidade vejam as fotos de uma fonte de PC e uma de Dreamcast e perguntem-se: é a mesma coisa?"

Desculpe, mas sua frase acima me fez rir, você forçou bem a barra nessa, hein, hauahauahauahaua... Eu falei de fontes chaveadas, e fontes chaveadas são fontes chaveadas tanto aqui quanto na China, não importa se são AT ou ATX para PC, se são para uma TV de LCD/Plasma/LED, para um videogame, para um DVD Player de mesa, etc., todas as fontes chaveadas tem o mesmo princípio de funcionamento, trabalham com a mesma base técnica e lógica, tem defeitos identificados e reparados da mesma forma! Você pode usar uma fonte ATX de PC em um Dreamcast, sem problema algum, pois ela fornece as tensões de 12V, 5V e 3.3V necessárias ao correto funcionamento do Dreamcast... Seria mais lógico, portanto, você ter postado um link ensinando o funcionamento de uma fonte chaveada, como este aqui: http://informatica.hsw.uol.com.br/fonte-computador1.htm

Abraço,
Igor Isaias Banlian

Diogo Aires (Dood) disse...

As críticas que eu te fiz são pertinentes: você pode ser o gênio da eletrônica, mas há peças de um aparelho que não servem em outro. Quanto aos exemplos citados, são apenas peças de outro aparelho que servem como substitudos, mas nem todos aparelhos utilizam de peças iguais. Senão, peças de reposição de vários consoles seriam iguais. Abraços!

MrKarate Blog Tecle 1 disse...

Caraca você entrevistou o Igor Banbanlian? Que coragem! Esse é o maior comédia que já vi até hoje, esse Maid Fight não passa de fake e todos os tutoriais lá no site dele são do antigo DreamPower, site que eu mantia.

Ta tudo aqui arquivado em meu PC desde 2006.

saulo disse...

sou técnico de eletrônica formado e venho em defesa do web master ô koi tecnologia não é pra voçê é melhor voçê entrevistar funkeiros e celebridades

Diogo Aires (Dood) disse...

Aham, Saulo. Senta lá.